Deus apareceu um dia no Marquês de Pombal e perguntou a um polícia: Quem é este?

O policia olha Deus com algum desprezo e diz: o Marquês de Pombal.

Quem?

Ó homem não me goze. O Marquês foi um grande governante, que reconstruíu Lisboa depois do terramoto.

Ah sim? E porque fez ele isso?

O polícia nem se dignou responder e foi embora, virando as costas ostensivamente.

Deus alinhou a Duqe Loulé, obliquou para a Rodrigues Sampaio e entrou na Smarta, onde pediu um galão e um jesuíta.

Depois do lanchinho, pagou na caixa, aconchegou a túnica e perdeu-se na azáfama do trânsito da Alexandre Herculano até ao Metro.

Não voltei a vê-lo mas saber que fazia perguntas vulgares deu-me uma grande paz de espírito.

Publicado aqui

Anúncios